Minha foto

Poeta nascido no Rio de Janeiro em 1976. Considerado um dos poetas brasileiros mais representativos da década de 2000 na antologia Roteiro da Poesia Brasileira (Global, 2009), é autor de vários livros publicados gratuitamente em seu blog, cujos melhores poemas foram reunidos em Corte (Ibis Libris, 2004) e rio raso (Patuá, 2014). Mantém o bem sucedido site “A Magia da Poesia”, que teve mais de um milhão de acessos em 2012, onde divulga a obra de grandes poetas. Seus poemas já foram selecionados para livros escolares, traduzidos para o russo e publicados em diversas revistas literárias.  (saiba +)

18/11/2017

revolucionária e silenciosa

marina abramovic
é uma das artistas
mais artísticas
que já vi

e porque ainda se inventa
segue linda
quase aos setenta

artista no mundo
como reflexo
do humano frágil
complexo
profundo

17/11/2017

desamparo

é sempre à noite

certa vez dirigindo por maria da graça
estranhei não haver mais casa para voltar
nem parentes, nem piscina, nem cachorros, nem avós

a sensação física da noite
maior que o coração sem pousada
se repetiu num retiro muitos anos depois
mais forte e crua

mas há a lua

o sonho

a degenerescência se espalha
como o nada da história sem fim

telas nos ocupam os olhos

nos distraímos com passatempos
aí o tempo passa
e morremos

distrações nos distraem das distrações
distrações viram hábitos e vícios normais:
interrompemos o livro para o facebook
interrompemos o facebook para o filme
interrompemos o filme para o tinder

nada basta
nada satisfaz
e cultivamos cansaço

sabemos ser mais
mas os campos de cansaço se ampliam
desertificando o silêncio

16/11/2017

auto-poema para me lembrar sempre e eternamente o que já sei

viver em retiro
para ajudar todos os outros
não é perda de tempo

viver em retiro
para se afastar de qualquer outro
é

14/11/2017

a sua lua como não-lua nem sua

faltou falar do lugar
naquele silêncio

longe dos pais

sem celular

frio

o lugar a pacificar
que crio
quando silencio

no fundo, os livros vão sair errados
os poemas na internet, trocados
eu não consigo consertar o mundo
(nem deveria querer)

o principal
é o alvo que não há
que continua lá
cheio de lobos
me apontando a lua

o lugar a enfrentar

o rio mais presente
sem frio sem som sem cheiro sem gosto sem brilho
sem água

10/11/2017

há sim

de dia salvei uma mariposa
no sonho salvei uma baleia
mas ainda não me salvei de mim

05/11/2017

e nem

o prazer de encontrar na prova do enem
o pré-socrático anaximandro, kant e sócrates
proporcional ao desprazer de vários poemas
(inclusive de leminski)
mortos
menores
parados
com uma resposta certa:
a b c d ou e

03/11/2017

esperando godot

quantos anos esperando godot?
quantas décadas?
quanta dor?

quantos estratagemas
até perceber que não chegarão
nem na beira da perfeição
a mulher a vitória o poema?

29/10/2017

flame

cultivo meu cansaço
como bem mais precioso

a pilha de corpos mortos
que chamei de eu
o mar de lágrimas
que chamei de minhas

a chama
enquanto chama
chama
a cura

28/10/2017

terra vista

quase todos os meus sonhos
são mais amplos que o mar

acordo maior que eu
até olhar o celular

algo como perceber a luz
no constante som do ar

baleias de fogo heroínas
arrancam âncoras de mágoa

palavras mágicas
pra voar na água

minha vida
é um navio brilhando dourado
no crepúsculo de letras

todos olham com aplausos
mas ninguém embarca
por completo